Manutenção Preventiva para Incêndios

18/10/2023 | Notícias | 0 Comentários

Você sabe da Importância da Manutenção Preventiva para Incêndios ?

Quando se trata de segurança contra incêndios, muitas vezes focamos em equipamentos de combate e planos de evacuação, mas negligenciamos a importância da manutenção regular.

A manutenção preventiva é um elemento essencial para garantir que esses equipamentos e  sistemas estejam funcionando corretamente.

A devida manutenção dos equipamentos, como extintores de incêndio, sistemas de sprinklers e detectores de fumaça é essencial para identificar e corrigir possíveis problemas antes de acontecer uma emergência.

Com isso, a manutenção preventiva ajuda a prolongar a vida útil desses itens, garantindo que eles estejam prontos para uso sempre que necessário.

Neste artigo, vamos explorar como a manutenção preventiva contribui para a segurança de residências, locais de trabalho e outras instalações. Portanto, continue a leitura!

Benefícios da manutenção preventiva em equipamentos de combate a incêndio

A implementação da manutenção preventiva traz uma série de benefícios significativos na prevenção de incêndios. Em primeiro lugar, a manutenção regular ajuda a evitar falhas no equipamento de combate a incêndios, reduzindo o risco de ocasionar problemas maiores.

A manutenção preventiva de equipamentos de incêndio também contribui para a redução dos custos de reparo, uma vez que problemas menores podem ser identificados e corrigidos antes de se agravarem.

Outro benefício importante da manutenção preventiva é a garantia de conformidade com as regulamentações de segurança contra incêndios.

Ao realizar inspeções e manutenção de forma regular, você pode ter certeza de que está cumprindo todos os requisitos legais e normas de segurança.

Isso é particularmente importante para empresas e estabelecimentos comerciais, que podem enfrentar multas ou penalidades caso não estejam em conformidade.

Quais são os perigos de não fazer a manutenção preventiva em equipamentos de combate a incêndios?

Na hora de um incêndio, nada mais frustrante do que utilizar equipamentos de combate ao fogo, como extintores, portas corta-fogo, hidrantes, e perceber que eles não estão funcionando corretamente.

Os especialistas adotam práticas comuns para avaliar esses itens, como a verificação e substituição de peças desgastadas e a calibração de sistemas de detecção de fumaça.

Veja as principais falhas que podem ocorrer na falta de manutenção preventiva:

  • O alarme de incêndio pode não dispara;
  • Extintores de incêndios com eficiência comprometida;
  • Válvulas de controle e outras partes dos equipamentos estão danificadas;
  • Reservatórios de água para combate a incêndios encontram-se vazios;
  • Hidrantes e sprinklers que não funcionam.
  • As portas corta fogo não permanecem fechadas

Como é feita a manutenção preventiva para equipamentos de incêndio?

Para garantir a eficácia da manutenção preventiva para equipamentos de incêndio, é importante criar um plano de manutenção adequado.

Esse plano deve incluir uma lista completa de todos os equipamentos de segurança contra incêndios que necessitam ser avaliados, bem como uma programação para inspeções e testes regulares.

Além disso, o plano de manutenção preventiva deve designar responsabilidades claras para a execução das inspeções e manutenções. Isso pode envolver a contratação de profissionais qualificados ou a designação de membros da equipe interna para realizar essa tarefa.

Segue abaixo os principais equipamentos de combate a incêndios, que são inspecionados pelos especialistas durante a manutenção preventiva de incêndio:

Alarme de incêndio:

  • A manutenção de alarme de incêndio consiste no teste de funcionamento, durabilidade da bateria e se o alarme pode ser ouvido de qualquer local.

Detectores de fumaça:

  • Testes e calibração para garantir o correto funcionamento dos sistemas.

Manutenção de extintores de incêndio:

  • A manutenção preventiva em extintores de incêndio serve para garantir a carga adequada e condições operacionais corretas, verificando a sinalização, validade, violação do lacre, locais onde estão instalados e nível de pressão. Além de conferir componentes dos extintores, como gatilho, mangueira e danos no cilindro.

Dutos de ventilação:

  • Limpeza e inspeção para evitar o acúmulo de poeira e detritos inflamáveis.

Hidrantes:

  • É feita a verificação dos acionadores, validade, se há vazamento, se o reservatório está cheio e se contém todas as peças, como mangueira, conexões, bicos, chave storz, bem como as condições das mesmas.

Iluminação de rotas de fuga:

  • Verificação de funcionamento em casos de corte de energia, com no mínimo uma hora de duração, além de confirmar a existência de luminárias em todas as rotas de fuga.

Sinalização de emergência:

  • Avaliação de visibilidade, ou seja, se está em destaque e não tem nada tampando a placa. Também deve ser analisada a altura de instalação, funcionamento dos efeitos luminosos, além do mais, a sinalização de emergência deve conter o nome e CNPJ do fabricante.

Sprinklers ou chuveiros automáticos:

  • É avaliado se os bicos estão de acordo com o projeto, se a bomba de incêndio está bem instalada e em local seguro, além de checar se há danos físicos ou corrosão nos sprinklers. Também é inspecionado o estado das válvulas e a conexão do fluxostato com a central de alarme de incêndio.

Saídas de emergência e rotas de fuga:

  • Se há algo, como móveis ou decoração, obstruindo o caminho das saídas de emergência. Além disso, deve ser avaliada a existência de acessibilidade, como iluminação e sinalização de emergência, bem como as condições de elementos de segurança, como porta corta fogo, , corrimãos, guarda corpo,   etc.

Manutenção preventiva em porta corta fogo

  • As manutenções preventivas em porta corta fogo devem acontecer de forma periódica, podendo ser mensal ou semestral. Durante as vistorias, são observados componentes como dobradiças, trincos, molas, pinturas, revestimentos, batentes, travas, eletroímãs e fechaduras, como a barra anti-pânico.

Para saber mais informações, leia: O que é uma porta corta-fogo e quais são os tipos?

Além desses itens, o sistema de gases e a pressurização de escadas de emergência também podem ser avaliados como parte da manutenção preventiva em equipamentos de incêndio.

Ao final desse processo é preciso ter registros de todas as inspeções e manutenções realizadas, para fins de auditoria e conformidade.

É importante revisar e atualizar regularmente o plano de manutenção preventiva, para garantir que esteja alinhado com as necessidades específicas da propriedade ou estabelecimento.

Treinamento de combate a incêndios

É essencial que todos os funcionários envolvidos na manutenção e operação dos equipamentos de segurança contra incêndios recebam treinamento adequado.

Esse treinamento deve trazer aspectos que ajudem na identificação e correção de problemas menores e as ações adequadas em caso de incêndio, como também deve mostrar como as inspeções e testes são feitos.

Neste treinamento de como agir em incêndios, os funcionários também aprendem sobre as regulamentações de segurança contra incêndios e as melhores práticas de prevenção.

Esse treinamento nas empresas desempenha um papel importante na conscientização sobre a importância da manutenção preventiva no combate a incêndios.

Para complementar a conscientização sobre o tema, pode ser feita a distribuição de materiais educativos e a promoção de workshops e palestras sobre segurança contra incêndios.

Quando deve ser feita a manutenção preventiva de incêndio?

A periodicidade da manutenção preventiva de equipamento e sistemas de combate a incêndios é regida por normas específicas ( vide relação abaixo)

Todas essas diretrizes apontam que os equipamentos devem ser submetidos a manutenções preventivas para garantir sua conservação e funcionalidade adequadas.

Essas normas também estabelecem as orientações de como deve ser feita e a frequência das manutenções, podendo ser mensais, trimestrais ou anuais.

Contudo, é ressaltado que as manutenções preventivas não devem ultrapassar três meses sem serem realizadas.

Adicionalmente, é preciso seguir as orientações dos fabricantes de cada equipamento de incêndio, afinal, um extintor de incêndio terá uma vida útil diferente de uma porta corta-fogo ou de um dispositivo de detecção de fumaça, por exemplo.

Conclusões sobre a manutenção preventiva em equipamentos de combate a incêndios

Além da prevenção de incêndios, a manutenção preventiva é muito importante para a segurança de pessoas e propriedades.

É essencial que os proprietários, gerentes e funcionários estejam cientes da importância de implementar medidas eficazes no combate a incêndios.

A ausência das manutenções preventivas pode resultar na cassação do AVCB/CLCB. Em caso de vistoria, e se encontradas irregularidades de segurança, o Corpo de Bombeiros pode emitir notificações, aplicar multas e até interditar o edifício.

Sendo assim, é necessário empresas e estabelecimentos conterem um plano de manutenção preventiva, para prevenir acidentes em casos de incêndios, além de evitar multas e outras penalidades, devido à falta de cuidado com equipamentos de incêndio.

Se você está buscando garantir a segurança do seu local, que tal instalar um porta corta fogo? Entre em contato com a SCALA SCI, empresa de Porta Corta Fogo ABNT NBR 11711, Porta Metálica e Porta Corta Fogo  ABNT NBR 11742 Padrão e Plus +.

Estamos à disposição para orientá-los mais especificamente com a manutenção da sua porta corta fogo, caso necessário.

ALGUMAS NORMAS ABNT RELATIVAS A PREVENÇÃO DE INCÊNDIOS

  • NBR 10897 – Proteção contra Incêndio por Chuveiro Automático;
  • NBR 10898 – Sistemas de Iluminação de Emergência;
  • NBR 11711 – Porta resistentes ao fogo
  • NBR 11742 – Porta Corta-fogo para Saída de Emergência;
  • NBR 12615 – Sistema de Combate a Incêndio por Espuma.
  • NBR 12692 – Inspeção, Manutenção e Recarga em Extintores de Incêndio;
  • NBR 12693 – Sistemas de Proteção por Extintores de Incêndio;
  • NBR 13434: Sinalização de Segurança contra Incêndio e Pânico – Formas, Dimensões e cores;
  • NBR 13435: Sinalização de Segurança contra Incêndio e Pânico;
  • NBR 13437: Símbolos Gráficos para Sinalização contra Incêndio e Pânico;
  • NBR 13523 – Instalações Prediais de Gás Liquefeito de Petróleo;
  • NBR 13714 – Instalação Hidráulica Contra Incêndio, sob comando.
  • NBR 13714: Instalações Hidráulicas contra Incêndio, sob comando, por Hidrantes e Mangotinhos;
  • NBR 13932- Instalações Internas de Gás Liquefeito de Petróleo (GLP) – Projeto e Execução;
  • NBR 14039 – Instalações Elétricas de Alta Tensão
  • NBR 14276: Programa de brigada de incêndio;
  • NBR 14349: União para mangueira de incêndio – Requisitos e métodos de ensaio
  • NBR 5410 – Sistema Elétrico.
  • NBR 5419 – Proteção Contra Descargas Elétricas Atmosféricas;
  • NBR 5419 – Sistema de Proteção Contra Descangas Atmosférias (Pára-raios.)
  • NBR 9077 – Saídas de Emergência em Edificações;
  • NBR 9441 – Sistemas de Detecção e Alarme de Incêndio;

0 comentários

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Precisa de ajuda? Converse Conosco